terça-feira, 29 de novembro de 2011

Esse mar de que és feita!


Trago em mim
O cheiro do mar
Onde tu nadas
Despida de gente!
Esse mar, ousado,
Que te acaricia
Em ondas de sedução!
Esse mar
Que te transforma
E esculpe,
Em gotas de agua pura.
Que, em choro,
Engravidam de vida,
A terra virgem.
O sol poente
Que te corteja
E veste de ouro
Teu corpo nu,
Graceja!...
Fecundando
Esse mar de que és feita!

(Bravo)

7 comentários:

  1. Interessantíssimo o diálogo entre este texto e o postado no dia 14 de novembro. Muito bonitos os dois poemas.

    ResponderEliminar
  2. Façamos de nossa vida uma extensão da noite de Natal,renascendo continuamente em amor e fraternidade. Natal, noite de alegria, canções, festejos, bonança.
    Que seu coração floresça em amor e esperança!

    ResponderEliminar
  3. Bravo, Bravo!
    Vou adorando a sua página por aqui. Dos versos às imagens.

    Parabéns,
    Caju.

    ResponderEliminar
  4. De todo mar;
    O desaguamento.
    Profundos
    mergulhos do
    contentamento. (?)


    Fico a seguir.
    Luz!

    ResponderEliminar
  5. Saudações quem aqui posta e quem aqui visita.
    É uma mensagem “ctrl V + ctrl C”, mas a causa é nobre.
    Trata-se da divulgação de um serviço de prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins. Para saber mais, visitem o sítio do projeto.

    CASTANHA MECÂNICA - http://castanhamecanica.wordpress.com/

    Que toda poesia seja livre!
    Fred Caju

    ResponderEliminar
  6. Que é feito de ti?
    Espero que estejas bem!
    Um beijinho muito grande e com saudade da tua arte e poemas.

    Pat.

    ResponderEliminar
  7. Pensas que esqueci de ti meu amigo? Na na ni na não! Venho aqui te deixar meu carinho, dizer que todos perdemos muito com tua ausência. Desejo que estejas bem e feliz.
    Meu melhor abraço e um grande beijinho no teu coração!
    FELIZ NATAL!!!!

    ResponderEliminar